Empreendedorismo criativo indígena se destaca na Mostra Cultural ‘Soberania Alimentar e Sabores dos Territórios Indígenas do Pará’ e na ‘Feira de Artes dos Povos’, em Belém


A Semana dos Povos Indígenas é um marco cultural e um festival de visibilidade para as tradições e inovações dos povos originários do Pará. Entre os destaques deste ano, estão a “Mostra Cultural: Soberania Alimentar e Sabores dos Territórios Indígenas do Pará” e a “Feira de Artes dos Povos”, que reúnem cerca de 100 expositores e acontecem nos dias 19 e 20/04 no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia com entrada gratuita.

“Esta feira é de grande importância para nós, pois é uma oportunidade de apresentar e comercializar nossas produções. Vamos mostrar o nosso trabalho. Nossa região, no município de Oriximiná, é cortada por três rios e abriga diversas tribos, cada uma com sua própria língua. Entre elas estão os Wai Wai, os Caxuiana e os Mauaiana, e é o trabalho destas comunidades que estaremos expondo”, diz Malamassa Wai Wai Malamé.

Ele é Katukina e herdou o ofício do artesanato do pai, também indígena e artesão. “Comecei a aprender com ele aos 14 anos, e é isso que continuo fazendo atualmente, seguindo os ensinamentos que recebi de meu pai”, conta.

Para Concita Sompré, presidente da Federação dos Povos Indígenas do Pará (FEPIPA), a Mostra e a Feira são essenciais para reconhecer a influência indígena na culinária e na cultura do Pará.

“O Pará foi fundado em cima de terras indígenas e todos os elementos e palavras que compõem a culinária do Pará vieram da culinária indígena. É justo que, 524 anos depois, isso seja reconhecido. Fundamentais na nossa formação cultural, elementos como tacacá, maniçoba e tucupi originam-se das tradições indígenas. Celebrar esta herança e a recente criação da Secretaria dos Povos Indígenas destaca a contribuição indígena à economia e cultura locais, incentivando a valorização e o respeito por estas práticas.”

MOSTRA CULTURAL ‘SOBERANIA ALIMENTAR E SABORES DOS TERRITÓRIOS INDÍGENAS DO PARÁ’
A Mostra apresenta a diversidade e riqueza dos alimentos indígenas, que variam conforme a sociobiodiversidade amazônica — seja da água ou da floresta. Os visitantes terão a oportunidade de aprender sobre as práticas de coleta e preparo de alimentos, além de ver de perto os utensílios culinários tradicionais usados por essas comunidades.

Produtos notáveis da Mostra Cultural incluem a pimenta em pó do povo Waiwai de Oriximiná e o chocolate em barra do povo Juruna (comunidade Tubya de Altamira) – ambos são exemplos do processo de soberania alimentar e da crescente consciência comercial dentro das comunidades. Também estarão disponíveis utensílios culinários tradicionais feitos de fibras, madeira, argila (barro) e rocha, além de outras matérias-primas da natureza.

A exposição é fruto de um mapeamento realizado entre sete etnorregiões do Pará, representando 11 povos distintos (incluindo o povo venezuelano Warao como convidado especial). As sete etnorregiões consultadas são: Novo Progresso, Altamira, Belém/Guamá, Oriximiná, São Félix do Xingu/Tucumã, Marabá/Tucuruí e Itaituba/Jacareacanga.

“A Mostra traz um recorte dos alimentos consumidos pelos povos originários através dos tempos em diferentes regiões do estado do Pará, com suas especificidades que convergem de acordo com os tipos de ambientes presentes na Amazônia paraense, os quais são berçários de alimentos naturais e repletos de significados para os povos que aqui habitam. São iguarias que dizem muito sobre eles, que expressam suas identidades. Além dos alimentos sazonais e produtos da sociobiodiversidade de cada etnorregião, também teremos artefatos e utensílios culinários associados às práticas alimentares desses povos”, comenta Susane Rabelo, curadora da Mostra e co-fundadora do projeto Toró Gastronomia Sustentável.

FEIRA DE ARTES DOS POVOS
A Feira de Artes dos Povos oferece uma vitrine para a multifacetada habilidade artística dos povos indígenas. Será um espaço de troca cultural e aprendizado sobre a vida, as práticas e as lutas dos povos indígenas. Os participantes estarão comercializando artesanatos, obras de arte, vestuário, cerâmicas e muito mais, demonstrando a riqueza dos patrimônios material e imaterial da Amazônia paraense.

Alguns povos indígenas que estarão com empreendimentos na Feira de Artes dos Povos:
Arapium: dupla de mulheres que utilizam fibra de tucumã para criar redes, cestas, fruteiras e outros itens utilitários, tingidos com pigmentos naturais da floresta;
Waiwai: especializados em itens de madeira com detalhes tradicionais e grafismos;
Parakanã: mestres da cestaria, destacando a sociobiodiversidade e o uso de fibras vegetais;
Suruí: conhecidos por suas sementes e biojoias.

“Será mais do que um lugar de comercialização de produtos. Funcionará como um território de culturas, saberes, linguagens e tradições ancestrais, demonstrando a riqueza do patrimônio material e imaterial presente na Amazônia paraense. Vindos de todos os cantos do Pará, os povos indígenas estarão trocando experiências com parentes e a sociedade em geral, dando a conhecer seus modos de vida, suas identidades e expressões artísticas. Será um espaço de visibilidade e comunicação de suas lutas históricas pela defesa dos direitos humanos, territoriais e culturais”, pontua Flávio Barros, curador da Feira e professor da Universidade Federal do Pará (UFPA).

A SEMANA DOS POVOS INDÍGENAS
Com presença confirmada de mais de 440 indígenas e o tema “Pará é Território Indígena”, o evento é realizado pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado dos Povos Indígenas (SEPI). A programação afirma o potencial econômico e artístico dos povos originários – além do seu protagonismo em questões climáticas. São debates, serviços e feiras de economia criativa indígena, além do foco especial no aspecto cultural.

SERVIÇO:
Mostra Cultural “Soberania Alimentar e Sabores dos Territórios Indígenas do Pará” e “Feira de Artes dos Povos”
Data: 19 e 20/04
Local: Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia
Horário: de 9h a 18h
Entrada gratuita
Mais informações: https://www.instagram.com/sepi.pa/


Lia Corpes

Sou Editora Chefe do Portal de notícias Correio Paraense, produtora do Rede Pará Podcats, membro da AIA - Associação de Imprensa de Ananindeua